Anarquia é uma filosofia política fundamentada em teorias e atitudes que preconizam a obsolescência de todas as formas de governo e coerção, uma vez que estas encontram-se fundamentalmente ancoradas em princípios e práticas autoritárias e ineficientes.

Vinte centavos foi o estopim, ou a gota d’agua, pois o barril de pólvora estava pronto, o copo estava cheio. Corrupção, violência, injustiça, inflação, impostos, trânsito caótico, falta de infraestrutura, falta de educação, falta de hospitais e saúde…

Comunicação, liberdade de expressão, informação. Os telejornais falando de corrupção e de impunidade, a violência urbana, e o aumento do custo de vida, a mídia falada e escrita informando e as redes sociais impulsionando e interligando as pessoas. Terreno fértil para a Revolução.Fora Dilma, Fora Alckmin, Fora Aécio, Marina, Maluf… Pedros, Migueis, Fernandos. Fora Sarneys, Renans. Fora Feliciano, Lourival… Fora Barabosa.

O povo está cansado de ser enganado. O que vemos no Brasil nos últimos dias é um forte movimento anarquista, que questiona, principalmente, seus comandos.

Estamos indignados! Seja com o executivo, legislativo ou judiciário. Estamos fartos de presidentes, governadores, prefeitos, senadores, deputados e vereadores, juízes, desembargadores ou Ministros de STF, é muita incompetência, é muita hipocrisia, é muita corrupção é “ muita pouca vergonha na cara”Essa revolta popular quer mais seriedade, mais eficiência, mais ética, mais comprometimento com a coisa pública e com a qualidade de vida.

Chega de corrupção, violência e impunidade. Ou as esferas de governo fazem o que tem que ser feito de forma eficiente ou não precisamos de governo. Anarquia Ho Ho. Anarquia Ho.

Fabio Storari

Formado em Direito pela Universidade Padre Anchieta e com especializações em recreação e ecoturismo (UNESP) e desenvolvimento, energia e meio ambiente (USP). Um dos fundadores do NEDAJ (Núcleo de Estudos de Direito Ambiental) e Presidente do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (COMDEMA) nos anos 2010/2011