Depois de quase dois meses em campanha pela internet, por meio das redes sociais e da plataforma de financiamento coletivo Catarse, a campanha Cidadonos Eleições 2016, promovida pelo Movimento Voto Consciente Jundiaí, chega à sua última semana de arrecadação de fundos para a impressão da Ficha Pública, informativo que será distribuído gratuitamente em vários pontos de Jundiaí. A meta em 2016 é de R$ 18 mil para a confecção de 20 mil fichas.

“A Ficha Pública é uma poderosa ferramenta para promover a cidadania e a participação social. Ela é mais do que um documento, é uma verdadeira mobilização pelo voto de qualidade nas eleições”, afirma a coordenadora do projeto Cidadonos Eleições, Roberta Mangieri, para quem a publicação serve também de material de apoio para palestras e debates realizados por toda a cidade.

A campanha segue até dia 28 de julho, e pode ser acessada pelo endereço bit.ly/cidadonos2016. São oferecidos brindes aos apoiadores que doarem valores a partir de R$ 35,00.

 

Quarta edição

A Ficha Pública, que chega à sua quarta edição em 2016, é um informativo que registra os compromissos dos candidatos para com as propostas feitas pelos cidadãos através do Cidadonos, que é também uma ação promovida pelo Voto Consciente na cidade nos anos em que não há eleições. A publicação avalia a atuação dos vereadores eleitos nas últimas eleições municipais e tem informações essenciais sobre educação política.

O projeto nasceu na cidade em 2010 e teve outras duas edições, em 2012 e 2014, totalizando mais de 64 mil exemplares. “Assim, a Ficha cumpre o papel de ajudar a formar cidadãos mais conscientes e governantes mais comprometidos, que juntos poderão construir uma cidade ainda melhor”, explica a coordenadora Roberta.

 

LEIA MAIS

Confira as edições anteriores da Ficha Pública

Lançamento da campanha Cidadonos Eleições 2016

Voto Consciente promove bazar para arrecadar fundos para campanha de educação política na cidade

Colaboraram Bárbara Mangieri e Claudia Muller 
Mateus Storti

Mateus Storti

Mateus Storti, 19 anos. Engatinhando no jornalismo, sonha em algum dia ainda viver numa sociedade melhor, sobretudo com cidadãos conscientes do seu papel de cobrar, participar e intervir nos rumos da cidade.
Mateus Storti