Um dia após a apresentação dos critérios que serão levados em consideração para avaliar os vereadores na atual legislatura, feita no último dia 20 pelo Movimento Voto Consciente Jundiaí, o delegado e parlamentar Paulo Sérgio Martins (PPS) ocupou a tribuna da Câmara Municipal para lembrar o trabalho desenvolvido pelo grupo há dez anos na cidade. “Eu acho esse pessoal extremamente sério e penso que seus representantes tem que ser ouvidos”, afirmou o vereador.

Paulo Sérgio afirmou aos parlamentares presentes à sessão ordinária que, na sua opinião, “é uma pena” essa avaliação não ser realizada de ano em ano – a análise está em sua quarta edição e é inserida na chamada Ficha Pública. “Eu mesmo me pauto pelo trabalho desenvolvido pelo grupo”, afirmou Paulo Sérgio, ao lembrar que – na troca de idéias feita com os vereadores na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) – os representantes do Voto “anotaram tudo”. E acrescentou “é um pessoal muito consciente mesmo”.

Lembrou também do trabalho realizado pelo Movimento nas escolas da cidade para informar os estudantes sobre a importância do ato do voto. E anunciou que já há um projeto em andamento, de autoria do ex-vereador Zé Dias, de criação da Câmara Mirim e Juvenil na Casa. Co-autor do projeto, Paulo Sérgio explicou que as escolas serão convidadas para conhecer e participar dos trabalhos do legislativo.

“A juventude precisa saber como é que se vota, o que é um projeto, o que é um veto”, disse o vereador. Destacou o que ele chama do desinteresse por parte dos jovens, e é isso, na sua opinião, que prejudica o processo. “Então o voto é dado porque o cara é amigo, porque o cara conta piada, porque o candidato pediu. Isso precisa acabar. O Voto Consciente está de parabéns”,  disse Paulo Sérgio.

No encontro do dia 20 os voluntários do Movimento divulgaram os indicadores que serão usados para avaliar a legislatura 2017/2020. São eles: acessibilidade cidadã, presença nas sessões e votações, presença nas comissões internas de estudos, fiscalização do Executivo e projetos de alto impacto. A metodologia utilizada para a apuração de cada indicador também foi esmiuçada. No processo o grupo dá nota aos vereadores e faz a avaliação para que os eleitores, a partir disso, possam selecionar melhor os seus candidatos.

Texto: Cláudia Muller