Voto Consciente Jundiaí | https://votoconscientejundiai.com.br

A Câmara mudará de hábitos?

Publicada em 05/02/2009 às 09:29 | por Voto Consciente Jundiai

LEGISLATIVO

5/2/2009

FABIANO MAIA Nova Câmara - Continuará a velha rotina de denominações?

Nova Câmara – Continuará a velha rotina de denominações?

A Imprensa Oficial de Jundiaí, do dia 27 de janeiro, trouxe a relação dos projetos apresentados pelos 16 vereadores (Legislatura 2005-2008) no último semestre. Entre julho e dezembro do ano passado, no total foram propostos 90 itens – entre projetos de lei e de lei complementar. Destes, 48 foram de denominação ou de redenominação de ruas, avenidas, rotatórias, praças, centros odontológicos, entre outros lugares. Ou seja, neste período, mais da metade das proposituras discutidas foi apenas para dar nomes ou modificar nomenclaturas dos mais diferentes locais.

O petista Carlos Kubitza foi quem mais apresentou projetos deste gênero totalizando 10 itens. Os locais que receberam estão localizados no Jardim Pacaembu, Jardim Aeroporto, Vila Rio Branco, Novo Horizonte, Vila Mafalda e, principalmente, no Corrupira.

Depois de Kubitza, o segundo colocado no ranking de apresentação de projetos de denominação foi José Galvão Braga Campos, o Tico (PSDB). O tucano propôs oito itens, seguido por Enivaldo de Freitas, o Val (PTB), com sete, e Luiz Fernando Machado (PSDB), com quatro.

Marcelo Gastaldo (PTB), Marilena Negro (PT), Júlio César de Oliveira, o Julião (PSDB), Antônio Carlos Pereira Neto, o Doca (PP) e Ana Tonelli (PMDB) apresentaram três cada um. Já Adilson Rosa (PR), Cláudio Miranda (sem partido), Silvana Baptista (PMDB) e Roberto Conde (PRB) propuseram um projeto do gênero, cada. Gerson Sartori (PT) e Zé Dias (PDT) não apresentaram projetos de denominação nos últimos seis meses de 2008.

Mais projetos – Kubitza também foi quem mais apresentou projetos em geral, somando 14 no total. Procurado ontem, o ex-vereador petista não retornou às ligações do JJ Regional. Já Zé Dias (PDT) comentou que os projetos de denominação são importantes, mas que há outras prioridades. “Não é que nunca apresentei. Já apresentei projetos assim, mas acredito que tivemos outras prioridades durante esse período em questão”, comentou.

O pedetista propôs para a Casa de Leis outros quatro projetos de lei – entre eles, o que prevê exibições cinematográficas em espaços públicos e a alteração da lei 5.679/01 para prever fisioterapia no Programa Saúde da Família. Sartori não apresentou projeto de denominação e no total levou para a Casa um único projeto nos últimos seis meses do ano passado: uma propositura que susta o decreto que fixava a tarifa de ônibus em R$ 2,50. Ele não retornou aos telefonemas da reportagem para comentar o assunto.

Tema único – Alguns vereadores apresentaram somente projetos de denominação. Esse é o caso, por exemplo, de Adilson Rosa. O ex-vereador apresentou um único item entre julho até dezembro. O referido projeto dava nome a uma rua no Jardim Santa Gertrudes.
No mesmo período, Ana Tonelli levou para a Casa de Leis três projetos – todos de denominação.

O atual presidente da Câmara, Tico, também se deixou dominar pelos projetos de denominações. Do total de 10 projetos assinados por ele, oito eram sobre o tema. “Não questionamos a importância. Mas há outros PLs que foram aprovados nos últimos anos e se tornaram leis na cidade que beneficiam toda a população”, afirmou o tucano, na última sessão, realizada anteontem. O ex-presidente da Casa, Luiz Fernando Machado, hoje vice-prefeito, teve quatro PLs de denominação dos cinco projetos que levou para votação.

ALINE PAGNAN

fonte: JJ

Voto Consciente Jundiai

Leia mais sobre Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Link original: https://votoconscientejundiai.com.br/a-camara-mudara-de-habitos/