Voto Consciente Jundiaí | https://votoconscientejundiai.com.br

Bardi e sindicalistas vão conhecer lei

Publicada em 24/02/2009 às 11:49 | por Voto Consciente Jundiai

DIVISÓRIAS/BANCO

24/2/2009

O vereador Fernando Bardi e os diretores do Sindicato dos Bancários de Jundiaí, Douglas Yamagata e Antônio Cortesani, estiveram em Sorocaba para conhecer os bancos que estão se adaptando à nova lei que obriga colocação de divisórias nos caixas, visando reduzir o número de assaltos a correntistas que fazem saques.

Em 2005, foi aprovado um projeto de lei na cidade de Sorocaba que obriga os bancos a colocar divisórias entre os caixas. Esses tapumes separam os clientes que estão na fila dos que estão no caixa. Dessa forma, quem esta na fila não consegue visualizar a transação que está sendo feita no caixa. A lei foi aprovada devido ao grande número de roubos que aconteciam na “saidinha” do banco. “Alguém ficava observando quando o cliente sacava dinheiro, via suas características, suas vestes e passava a informação para quem estava do lado de fora. Esses ladrões sempre estavam de moto para uma ação rápida. E normalmente sabiam até quanto a pessoa tinha em dinheiro no bolso”, comentou o delegado Alexandre Barinetti, de Sorocaba, com o vereador e também delegado de polícia, Fernando Bardi.

A diretora do Sindicato dos Bancários de Sorocaba Maria Aparecida Cassetari informou “que a implantação dessas divisórias foram bem aceitas pela população e pelos bancos”. Segundo a sindicalista, a lei em Sorocaba é bem clara e seu descumprimento gerará punições, como aconteceu com uma agência bancária que foi multada em R$ 15 mil, pois estava colocando obstáculos para implantar o sistema de divisórias”. Tanto o vereador Fernando Bardi como os diretores do Sindicato de Jundiaí puderam sentir o resultado positivo da medida.

fonte: JJ

Voto Consciente Jundiai

Leia mais sobre Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Link original: https://votoconscientejundiai.com.br/bardi-e-sindicalistas-vao-conhecer-lei/