Voto Consciente Jundiaí | https://votoconscientejundiai.com.br

Pela Ordem 28/10

Publicada em 28/10/2009 às 21:30 | por Voto Consciente Jundiai

>ROTINA
28/10/2009

Emendas ao PPA I – Os vereadores da Comissão Mista (formada pelos membros das comissões de Justiça e Redação e Economia, Finanças e Orçamento) questionam os pareceres emitidos pela consultorias Jurídica e de Finanças sobre as 12 emendas apresentadas ao Plano Plurianual (PPA), que traça as metas orçamentárias do Executivo para os anos de 2010 a 2013. Das 12, apenas uma não pertence ao PT: a que prevê a criação da Coordenadoria do Bem-Estar Social, de autoria de Leandro Palmarini (PV).

Emendas ao PPA II – Durval Orlato (PT) protocolou um ofício que pede mais explicações sobre a afirmação do setor de Finanças de que uma de suas emendas – sobre a contratação de guardas municipais – não pode prosseguir. Por todos estes motivos, a reunião da Comissão Mista que seria realizada ontem, após a sessão, foi adiada para a próxima semana. Os vereadores podem propor emendas ao PPA (que deve ser votado até 22 de dezembro), mas estas devem indicar a fonte de recursos para a nova ação.

Por um triz – Como se já não bastasse a tensão no plenário e os rumores de que sobra pressão nos bastidores, o público quase perdeu o fôlego, ontem, quando enfim a proposta que termina com a votação secreta de vetos do Executivo seria apreciada. O presidente da Casa, José Galvão Braga Campos (PSDB), o Tico, pediu a suspensão da sessão por cinco minutos para tirar uma dúvida. Tico conversou rapidamente com o consultor jurídico João Jampaulo Jr. e só então retomou a sessão.

Cerco de Jericó – Os parlamentares ainda disseram sim, ontem, à inclusão do Cerco de Jericó no Calendário Municipal de Eventos, projeto apresentado por Antônio Carlos Pereira Neto (PP), o Doca. Os vereadores também aprovaram em primeiro turno a proposta de emenda à Lei Orgânica que altera o trâmite de votação de determinadas leis na Câmara. Está modificada a forma de votação do Código Tributário e de Obras e Edificações, além do Plano Diretor e do Código Ambiental e da Lei de Proteção dos Mananciais, entre outros itens.

Homens de preto – Os representantes de lojas maçônicas de Jundiaí lotaram a Câmara, que costuma não receber muito público até em dia de sessão. Eles também chamaram a atenção pela roupa utilizada em solenidade: todos vestiram terno e gravata pretos e camisa branca. O figurino foi acompanhado por Paulo Sérgio (PV) e Fernando Bardi (PDT). Além de aplaudir a votação, eles entregaram novamente uma cópia da moção de apoio à proposta do voto aberto.

Bela democracia – O ex-secretário municipal e ex-diretor da Câmara de Jundiaí, Virgílio Torriceli, não segurou as lágrimas ao vir o voto aberto dar os primeiros passos no Legislativo. “Sou chorão mesmo”, brincou o maçon de 93 anos. Para ele, o fim do voto secreto é um avanço. “Não havia desconfiança alguma de nossa parte. Viemos aqui para declarar nosso apoio. Hoje a Câmara deu uma demonstração de que é democrática. E a democracia é o povo. É muito bonito ver isso”, afirmou.

Adeus I – O eletricista José Carlos Grapeia (PTB) se despediu da sessão da Câmara ontem, mas deixou sua marca: ele conseguiu com que um de seus projetos, exigindo colocação de cartaz sobre órgãos de defesa de direitos da mulher, da criança e do adolescente em determinados pontos da cidade, fosse aprovado. Ainda tramita na Casa de Leis outro projeto apresentado pelo petebista, que prevê a implantação do programa Banco Municipal de Alimentos. Ao contrário do primeiro, este é inconstitucional.

Adeus II – Grapeia foi elogiadíssimo pelos colegas de Casa, que se mostraram torcedores pela eleição em 2010 de Enivaldo Ramos de Freitas, o Val, e o consequente retorno do eletricista à Casa de Leis. Val já declarou ser candidato a deputado estadual. “Parabenizo o Grapeia pelo coleguimos e humildade”, disse Paulo Sérgio. “Fico lisonjeado em poder estar aqui me despedindo”, comentou o suplente na tribuna. Doca, um dos mais antigos na Casa, elogiou a atuação de Grapeia na defesa do projeto. “Ele já está craque.”

Atrasados… – O prefeito Miguel Haddad e o deputado Pedro Bigardi chegaram com mais de uma hora de atraso na audiência pública sobre a criação do Aglomerado Urbano de Jundiaí, ontem à noite, na Câmara. Bigardi alegou que estava em uma votação na Assembleia. Já Miguel não comentou sobre o motivo. Como o evento já havia começado, o secretário da Casa Civil, Juca Rodrigues, estava compondo a mesa até a chegada do prefeito. (Aline Pagnan)

Pontualidade – Ao contrário de Miguel e de Bigardi, a deputada Vanessa Damo já estava na Câmara às 18h40. A organização do evento chegou a iniciar a audiência, mas a assessora de imprensa da parlamentar pediu que aguardassem um pouco mais, já que o prefeito estaria chegando. O ex-prefeito Ary Fossen ligou antes do início das atividades para informar que não poderia comparecer. (A.P.)

ROBERTA BORGES

Voto Consciente Jundiai

Leia mais sobre Outros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Link original: https://votoconscientejundiai.com.br/pela-ordem-2810/