Voto Consciente Jundiaí | https://votoconscientejundiai.com.br

Que Câmara queremos?

Publicada em 06/05/2009 às 11:03 | por Voto Consciente Jundiai

CENA POLÍTICA

6/5/2009

Bagunçou geral – A sessão ordinária de ontem da Câmara de Jundiaí foi interrompida pelos protestos inflamados de uma autônoma de 39 anos. Aos gritos, Priscila Aparecida Nascimento Carneiro, que não tem o dedo mínimo em uma das mãos, reclamou de supostas irregularidades em concurso público realizado pela Guarda Municipal em Jundiaí. Como na pauta, dois itens falavam sobre deficiência, ela aproveitou o momento para chamar a atenção dos vereadores. “O que vocês estão falando sobre uma lei municipal que não se cumpre?”, indagou.

Escolta – Como o Regimento Interno da Casa de Leis não permite participação popular durante as sessões ordinárias, a presidente interina, Ana Tonelli (PMDB), que estava no lugar de Tico, teve de interromper a sessão e Priscila foi retirada do auditório por uma guarda municipal. De acordo com a autônoma, o concurso público não cumpriu a porcentagem destinada a portadores de deficiência no concurso. Segundo ela, das 12 vagas, uma teria de ser destinada a pessoas com algum tipo de deficiência.

fonte: JJ

Que Legislativo queremos para nossa cidade? Podemos participar? É contra a lei?Serei preso se fizer alguma manifestação na Câmara? Mas lá não é a ”Casa do Povo”?

Programa de Metas Legislativas

LEIA e ASSINE!
Voto Consciente Jundiai

Leia mais sobre Sem categoria

4 respostas para “Que Câmara queremos?”

  1. Avatar Patrícia disse:

    Sinceramente? É muito difícil de entender o veto à população.

  2. Avatar Anonymous disse:

    Caro Henrique e demais do Voto Consciente. O caso da Priscila, que não é o que você propôs analisar, diz respeito sobre sua auto-considerada deficiência e por não ser aceita nesse critério especial para admissão em concurso da guarda-municipal (no meu entender, a lei federal que trata das pessoas com deficiência e mobilidade reduzida, diz que o caso dela não pode ser considerado para efeitos de concurso público como pessoa com deficiência física, lei esta em vigor desde 2005) MAS O QUE VOCÊ QUESTIONA, como motivo principal, é o da oportunidade das pessoas se manifestarem publicamente durante as seções da Cãmara. Neste mesmo episódio, subi minutos depois à tribuna para expor minha opinião sobre o assunto e cobrei a liberação da tribuna livre antes do início das seções, 3 pessoas préviamente incritas, 3 a 5 minutos cada uma, para falar sobre os projetos da pauta. Vou trabalhar sobre isso, mas para que o Projeto de Resolução possa receber um número e tramitar, é preciso colher antes, 11 assinaturas, que vou tentar… No mais, é preciso haver regras para a participação. Também não dá para chegar na seção plenária, destinada a votar os itens da pauta, e abrir a palavra para assuntos variados e inscreverem-se pessoas que vão falar de casos particulares. Para isso, pode-se pedir audiência com os vereadores, apresentar um abaixo assinado a todos os vereadores, ou até mesmo fazer um ato na Câmara, com faixas e cartazes, que por si só irão retratar o descontentamento com outros temas. Mas sobre a Tribuna Livre, penso que é um momento oportuno para ouvirmos a população sobre os assuntos da pauta, prós e contras, e vou lutar para sua implantação… aliás, falei isso que estou escrevendo aqui na tribuna naquele instante. Abraços. DURVAL ORLATO – Vereador – PT

  3. Avatar Henrique Parra Parra Filho disse:

    Fico feliz que tenha sido claro.

    Não falo em nenhum momento da demanda desta cidadã. Para isso, precisaria me inteirar de todos os detalhes.

    O que falei é realmente a necessidade da Tribuna Livre. Essa é a oportunidade para que possamos discutir e agir quanto a isso.

    Não posso deixar de pensar que se tivermos uma Tribuna Livre consolidada os cidadãos aprenderão a usá-la, o que por si só evitará gritos ou manifestações desnecessárias.

    O debate tem que ser sobre o tempo da Tribuna, em que momento da sessão e que então façamos um debate do princípio que a norteia, qual seja o interesse público.

  4. Avatar PRISCILA disse:

    ENGRAÇADO CARO HENRIQUE CITOU MEU NOME MEU CASO MINHA SITUAÇÃO MAS SE QUER ME PROCUROU PARA SE INTEIRAR COMO RESPONDEU AO NOBRE VEREADOR.ALIAS NENHUM DELES TIVERAM ESSA POSTURA ÉTICA DE REPRESENTANTE LEGAL DOS CIDADÃOS.E SE PEGAREM MEUS MANDADO DE SEGURANÇA A UNICA INTENÇÃO ERA DE MANTER MINHA CLASSIFICAÇÃO COMO PESSOA NORMAL NÃO QUE OS PORTADORES DE PNEs NÃO SÃO MAS PARA NÃO PERDER MINHA CLASSIFICAÇÃO POR OMISSÃO.SÓ QUE É HIPOCRISIA E DEMAGOGIA TENTAREM DETURPAR O MEU INTUITO NOS AUTOS COMO SE EU ESTIVESSE PLEITEANDO A vaga de deficiente sendo que esses deficientes que ele Citou na lei JÁ desde 2005 foram prejudicados ou seja tinham direito e foram reprovados vc e o nobre vereador querem de fato ajudar ou também é balela sua LUTA TENHO TELEFONE DO ASSESSOR DO MINISTRO PAULO VANUCCI ELCIO O QUAL ESTÁ COM MEU CASO E DISSE QUE ELES TERIAM RE REAVER E RECLASSIFICAR TODOS OS DEFICIENTES MAS ISSO CABE AO MINISTÉRIO PÚBLICO.NÃO PRECISO DE CARGO POLÍTICO E NEM DE GANHAR DINHEIRO FÁCIL NÃO SOU EU QUEM FICO BRIGANDO E PROCESSANDO PELA GANÂNCIA DO PODER COMO ELES O FAZEM SÃO CAPAZES ATÉ DE DESTRUIR SUA VIDA PARA SE MANTEREM NO PODER.NÃO PRECISO NEM DA ONG VOTO CONSCIENTE POIS SEU INTUITO QUE NÃO SEI QUAL O É POIS AO TIRAR O CORPO FORA E AGRADECER AO NOBRE VEREADOR JÁ DEMONSTRA QUE É UM TANTO FRACO NA POSTURA DE LUTA FRENTE DE UMA ONG POR DIREITOS E JUSTIÇA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Link original: https://votoconscientejundiai.com.br/que-camara-queremos/